sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

MINHA HISTÓRIA; UM MILAGRE.

A FIDELIDADE DO SENHOR.
PARTE VI

No ano de mil novecentos e noventa e nove, depois de atravessarmos um momento pessoal difícil na área das emoções, decidimos que eu iria pedir demissão da Parmalat do Brasil, e assim aconteceu, tendo saído da Parmalat - logo depois que saí, a Parmalat fechou suas portas no Rio - resolvi entrar numa sociedade em um mercadinho com um irmão da igreja, esta sociedade durou pouco tempo, mas saímos desta sem nenhum aborrecimento, foi algo bem definido e decidido amistosamente, e isto aconteceu porque ao lado do nosso mercadinho abriu um outro maior e acabou por nos “engolir”, não tivemos outra alternativa. Foi porém uma boa experiência.
                Depois disto fui trabalhar por indicação de uma irmã da igreja, na Itapemirim cargas, que ficava em Belford Roxo, lá trabalhei por apenas quatro meses, o suficiente para esquentar minha carteira profissional, já que eu estava a quase dois anos parado da profissão de motorista.
                Neste período outro irmão da igreja, me indicou para fazer um teste para uma vaga de motorista na empresa em que trabalhava, a Supergasbrás, pertencente ao grupo Holandês, Shv Holding que adquiriu as empresas Supergasbrás e Minasgás, Hoje, Supergasbrás Energia Ltda. ingressei nesta empresa em nove de julho de dois mil e um, a este irmão e sua família tenho uma eterna gratidão, pois em todos os momentos difíceis que atravessei, ele sempre se colocou à minha disposição para me ajudar, e isto fez sem nenhum interesse, apenas movido pelo amor de Cristo que está derramado em seu coração, pudemos ver isto claramente. No inicio do ano - em Março - de dois mil e seis, na Supergasbrás sofri um acidente ao efetuar o carregamento do meu caminhão, que me machucou a coluna lombar, este acidente me deixou quinze dias de cama e muletas, e por três anos e nove meses estive afastado do trabalho, foi um período muito complicado, durante o período final de meu afastamento, passei praticamente todo o ano de dois mil e nove, tentando sem sucesso o restabelecimento do beneficio do INSS que me fora cortado, porque segundo os peritos deste órgão eu estava apto para o trabalho, mesmo com laudos médicos e exames de ressonância magnética dizendo o contrário.
Neste momento tão difícil, descobri o valor da minha esposa e de minha família, que sempre me apoiaram.
Em Novembro de dois mil e nove decidi pedir alta ao meu médico, e em oito de dezembro do mesmo ano retornei ao trabalho, com restrição total de pesos e de movimentos repetitivos, retorno este, abalizado pelo medico da empresa.
Voltei as atividades e como desafio surgiu a oportunidade de fazer uma viagem ao estado de Pernambuco, de cara topei, era um grande desafio por causa da coluna, graças a Deus fui e voltei sem sentir nenhuma dor, Deus me deu graça de modo que conquistei a confiança dos meus chefes, de tal maneira que fui citado em reuniões por causa da minha postura, sempre pronto para qualquer missão, pouco a pouco fui ganhando mais confiança, a ponto de ser indicado para fazer testes com candidatos a motoristas da empresa, e outras viagens vieram, Paraná, São Paulo, tudo sem sentir nada na coluna. Depois de ter ido ao Recife, e lá encontrado um dos meus irmãos  combinei ir até Campina Grande para rever minha mãe e Deus me permitiu esta oportunidade, como eu havia acumulado férias vencidas pude viajar no mês de maio, de avião até João Pessoa, foi maravilhoso revê-la e rever a cidade onde nasci e morei até os dezesseis anos. E isto depois de dezoito anos sem ver minha mãe, ela já havia nos visitado no ano de mil novecentos e noventa e dois.
                O ano de dois mil e dez, foi um ano de muitas vitorias concedidas por Deus, senão vejamos: o meu retorno ao trabalho, a graça que Deus me deu diante dos chefes, as viagens feitas sem nenhum problema, a visita a minha mãe depois de dezoito anos sem vê-la, os meus vinte e cinco anos de casados, a gravidez da minha filha, minhas filhas adultas e bem criadas, uma família bem estruturada.
                Hoje quando olho para traz e vejo tudo o que Deus tem feito em minha vida, percebo o quanto Ele me ama e o quanto cuidou de mim em todo este tempo.
Lembro da queda no açude velho, da festa onde explodiu o balão de gás, do dia em que assassinaram aquele jovem que poderia ter sido eu, do dia em que segui o ônibus de bicicleta pela rodovia a fora, das brigas com meu padrasto, de quando cheguei no Rio de Janeiro, de quando Deus me preservou dos vícios, do acidente que sofremos, do dia em que conheci a minha esposa, do dia que um homem atira em minha direção, do dia do meu casamento, dos nascimentos de minhas filhas, das lutas do dia-a-dia, das crise no casamento, dos meus vinte e cinco anos de casado, das viagens feitas, do reencontro com minha mãe e meus irmãos, e de ter uma família estruturada, da gravidez da minha filha, do crescimento de minha família, da minha saúde restaurada, dentre tantas outras acontecimentos, só me resta uma coisa a fazer:

LOUVADO SEJA O NOME DO SENHOR. ALELUIA, AMÉM.

Chego a seguinte conclusão.
DEUS ME AMA POR ESTE MOTIVO A MINHA VIDA, É UM MILAGRE.

                *****************************************************

Dezessete de setembro de dois mil e dez, ao voltar do trabalho para casa, recebo uma chamada no celular;
- “Pai, vem depressa pra casa que tem uma novidade”.
Era minha filha caçula; curioso, pergunto que novidade seria.
- “Calma pai é coisa boa,  mas só posso falar pessoalmente”...........................................................
.......................................................................Ops'!... Calma.
                Esta historia você já conhece... 
      
                Que sua vida possa ter sido edificada por este testemunho do amor de Deus.

O melhor de Deus ainda está por vir...

...Maranata,vem Senhor Jesus.